Trilha no Parque Nacional Serra dos Órgãos, em Teresópolis, RJ

Postado por:

Na semana passada estive em Teresópolis (região serrana do Rio) a convite de uns amigos para conhecer o Parque Nacional Serra dos Órgãos. Passei um dia lá e gostei muito.

Parque Nacional Serra dos Órgãos Teresópolis

O parque é uma unidade de conservação criada em 1939 composta por uma área de vinte mil hectares que abrange os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Mirim.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

Além das paisagens maravilhosas, o parque possui várias opções de lazer, como cachoeiras, piscinas naturais, trilhas e áreas para piquenique.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

O horário de visitação é das 8 às 17h e a entrada custa em torno de 15 reais.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

Visitamos o parque em um domingo e foi bem fácil de achar o lugar e estacionar. Andamos um pouco e já encontramos uma cachoeira muito linda, onde passamos boa parte do dia. Estava fazendo muito sol, mas a própria vegetação faz muita sombra e a água do rio é bem gelada.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

No PARNASO existem algumas lanchonetes e lojinhas, mas caso a sua intenção seja curtir as cachoeiras ou fazer trilhas, é recomendável que leve uns lanchinhos e água, pois no meio da mata obviamente não tem nada pra comprar. Ah, repelentes, protetor solar e uma canga também são bem-vindos.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

Depois de algumas horas aproveitando a cachoeira decidimos fazer uma trilha. Como já era meio tarde, em torno de 15 hrs, optamos por uma trilha mais curta, a Trilha Mozart Catão.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

O parque possui 6 opções de trilhas, e é legal que na entrada é distribuído um panfleto com informações sobre a extensão, grau de dificuldade e duração de cada uma delas.

Parque Nacional Serra dos Órgãos

A Trilha Mozart Catão possui dificuldade moderada e dura em torno de 40 min. No início tinha umas subidas maio cansativas (ou eu estava preguiçosa, não sei, haha), mas depois o terreno fica plano e torna-se bem mais agradável. No final, existe um mirante muito legal de onde é possível observar tofa a cidade de Teresópolis (que, por sinal, é muito maior do que eu pensava).

Parque Nacional Serra dos Órgãos

O parque é gigantesco e com certeza ainda vai render muitas visitas. Fiquei com muita vontade de ir numa piscina natural enorme que tem bem na entrada, mas ela estava em manutenção. Além de várias outras trilhas muito interessantes. Bom, com certeza não irão faltar motivos para que eu retorne. Se você é apaixonado pela natureza como eu, vai amar com certeza.

Beijos,

Rafa

As orquídeas do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Postado por:

Olá, meninas! Hoje vou mostrar as orquídeas do maravilhoso orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e contar muitas curiosidades sobre elas. Fiquei muito impressionada com a beleza, cores e formas das belíssimas flores.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O orquidário fica dentro de uma estufa que foi construída no final do século XIX, reformada na década de 1930 e restaurada em 1998. Nele é possível apreciar mais de 700 espécies de orquídeas além de outras plantas ornamentais como samambaias. As flores mais bonitas e coloridas ficam expostas juntas em vários vasos em um tipo de redoma, onde é possível entrar para observá-las de pertinho.

orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Curiosidades sobre as orquídeas

As orquídeas são plantas que apresentam formas, cores, perfumes e tamanhos variados e existem em todos os continentes, com exceção da Antártida. Na natureza normalmente elas crescem sobre as árvores, mas não são parasitas, pois alimentam-se somente de materiais já em estado de decomposição.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Embora a maior parte das espécies não tenham tantos atributos, as flores belas e coloridas despertam o interesse de muitas pessoas do mundo inteiro que as cultivam e as colecionam como um hobby.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro Meu Pecado Predileto

A utilidade das orquídeas é somente ornamental. Se único uso comercial foi para a produção de baunillha, mas atualmente ela é produzida de forma totalmente artificial.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Algumas espécies demoram cerca de um ano para florescer, mas outras podem levar até oito anos.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Uma orquídea pode chegar a viver até cem anos em condições ideais. Já suas flores podem durar de vinte e quatro horas até 70 dias, dependendo da espécie.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Os primeiros registros da existência das orquídeas foram há quatro mil anos na China e no Japão. No entanto, não sabemos quando ela começou a ser cultivada pelo homem e nem mesmo se o cultivo foi motivado por razões medicinais ou somente ornamentais.

orquídea do orquidário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Para os orquidófilos, existem vários sites especializados no tema, como Orquídea Sem Frescura, Como Cuidar de Orquídeas e A Orquídea.

E você, gosta de orquídeas?

Beijos,

Rafa

Passeio na Floresta da Tijuca

Postado por:

Olá! Tudo bem com vocês? Vocês sabem que eu adoro mato, e sempre que tenho oportunidade entro em contato com a natureza. Esses dias fiz um passeio na Floresta da Tijuca e decidi compartilhar as fotos no blog.

Eu já fiz um post sobre trilhas da Floresta da Tijuca (clique aqui se você não viu), mas o legal é que, se você quiser apenas passear, sem praticar nenhuma atividade física pesada, também é possível. Na semana passada eu estava hospedando nosso amigo Dani, que mora em São Paulo, e decidi convidá-lo a fazer uma caminhada *light* na floresta.

Floresta da Tijuca Floresta da Tijuca
Floresta da Tijuca Floresta da Tijuca

Sobre a Floresta da Tijuca

A área faz parte do Parque Nacional da Tijuca e é a maior floresta urbana do mundo. Está localizada na cidade do Rio de Janeiro. Lá, é possível fazer trilhas (algumas muito longas e com alto grau de dificuldade e outras mais tranquilas), observar grutas e mirantes e se banhar em algumas cachoeiras. Nas outras vezes que estive por lá fiz trilhas de mais de uma hora de duração, e voltei pra casa de alma lavada! Mas nesse dia a idéia era só fazer um passeio mesmo, apreciando a natureza mas sem grande esforço físico. Assim, torna-se um programa interessante até mesmo para crianças ou pessoas mais velhas.

O maravilhoso fotógrafo-marido-amado-rei Erick estava fotografando, mas não quis aparecer em nenhuma foto. Duvidou da nossa capacidade em fotografar, só porque não tinha levado a lente automática da câmera (risos). Mesmo assim, ele apareceu em uma foto, que está logo abaixo.

pecado Floresta da Tijuca
Floresta da Tijuca Floresta da Tijuca

O Dani é um amigo muito querido que eu conheci em Curitiba há quase dez anos. Hoje, mesmo ele morando em São Paulo e eu no Rio, frequentemente a gente se encontra. E sempre dá aquela sensação de que a amizade continua a mesma, até melhor! =)

pecado Floresta da Tijuca
Floresta da Tijuca pecado

Nós tiramos a tarde pra dar uma voltinha, levamos alguns snacks, respiramos ar puro e apreciamos a natureza.

Por hoje é só!

Um super beijo,

Rafa

Trilha na Floresta da Tijuca

Postado por:

Hoje vou falar sobre uma trilha na Floresta da Tijuca que fizemos no fim de semana. Eu adoro praticar atividades físicas e, se ao mesmo tempo puder estar em contato com a natureza, é perfeito! O dia amanheceu lindo. Nós acordamos bem cedinho, tomamos um café da manhã reforçado, encontramos a Mimi e o Tiago e então partimos rumo à floresta.

trilha na Floresta da Tijuca

Sobre a Floresta da Tijuca

A Floresta da Tijuca localiza-se no município do Rio de Janeiro, no estado do Rio. Integrante do Parque Nacional da Tijuca, é a quarta maior área verde urbana do Brasil.

A área é fruto de um reflorestamento realizado na época do Segundo Reinado. No início do século XIX, após longo período de devastação para uso da madeira e lavouras de cana e café, o Rio de Janeiro começou a sofrer com a falta de água potável, pois sem a proteção da vegetação as mananciais começaram a secar. Por este motivo, Dom Pedro II ordenou o reflorestamento do local. A missão foi confiada ao major da polícia militar Archer, que iniciou o trabalho com seis escravos. Foram plantadas 100.000 mudas em treze anos, principalmente espécies nativas da Mata Atlântica.

trilha na Floresta da Tijuca

O substituto do major Archer, o barão d’Escragnolle, empreendeu um trabalho de paisagismo, transformando a floresta em um belo parque para uso público, com áreas de lazer, fontes e lagos.

Ao longo do tempo, as administrações apresentaram políticas de manejo da flora diferentes, algumas com ênfase à flora nativa, outras, dirigindo maior importância ao aspecto paisagístico, a começar pela introdução de plantas exóticas.

Sobre a trilha na Floresta da Tijuca

Chegando na Floresta da Tijuca, existem várias opções de trilhas, de diferentes graus de dificuldade. Logo na entrada da mata, fica um guarda que registra o nome, telefone e horário de entrada de cada pessoa. Achei muito legal, pois fica evidente que estão prezando pela nossa segurança.

trilha na Floresta da Tijuca

Escolhemos a trilha do Pico da Tijuca, que é a mais longa e sobe até o pico da montanha.

A caminhada é longa, entre subida e descida demoramos mais de três horas, mas fomos com bastante calma, apreciando a natureza.

Logo no início da trilha encontramos um bichinho que eu ninguém sabia do que se tratava, então eu pesquisei na Internet! =)

 trilha na Floresta da Tijuca Floresta da Tijuca

O quati

Era um quati! Descobri no Wikipédia ele é um mamífero parente do guaxinim, mas que possui nariz mais comprido e corpo mais alongado. Ele tem patas que lembram um pouco as dos ursos, muito úteis para escaladas em árvores. A cor dele é cinzento-amarelada, porém muito variável, existindo alguns quase pretos e outros bem avermelhados, focinho e pés pretos. Mede, de corpo, setenta centímetros. Vive em bandos de 4 a 20 indivíduos, é praticamente onívoro e se adapta bem ao cativeiro. São animais diurnos, mas ás vezes o macho faz atividades noturnas. Há três espécies desse pequeno animal, encontrado desde o Panamá até a Argentina. Quatis vivem em grandes bandos formados de fêmeas e machos jovens. Com mais de dois anos, os machos já vivem sozinhos, juntando-se ao bando somente na época do acasalamento. Dez ou onze semanas após, a fêmea produz de dois a seis filhotes. Por mais de um mês, estes permanecem em seu ninho no oco de uma árvore. O quati alimenta-se de minhocas, insetos e frutas. Aprecia também ovos, legumes e especialmente lagartos. Não gosta de água mas pode nadar bem. Dorme no alto das árvores enrolado como uma bola e não desce antes do amanhecer.

 Floresta da Tijuca  Floresta da Tijuca
 Floresta da Tijuca  Floresta da Tijuca

 Ele chegou pertinho, era muito sociável e se aproximava quando eu chamava. Eu já estava adorando brincar com ele, mas não é uma boa ideia se aproximar dos bichos na mata. Aliás, eu nem sabia que bicho era! Haha!

 Floresta da Tijuca  Floresta da Tijuca
 Floresta da Tijuca  trilha na Floresta da Tijuca

 Em determinado momento da trilha tem uma escada enorme a mata se abre. O grau de dificuldade aumenta bastante. A partir daí, já tem uma vista muito bonita para a mata e para a cidade.

trilha na Floresta da Tijuca

Caminhamos mais um pouco, subimos muitos degraus, e finamente chegamos ao pico da Floresta da Tijuca. Lá tem um espaço onde as pessoas costumam sentar no chão para descansar um pouco e apreciar a vista da paisagem e da cidade. Não ficamos muito tempo, pois o sol estava forte demais! Caso você faça esse passeio um dia, não esqueça de levar água e comida, pois lá dentro não é possível comprar nada!

trilha na Floresta da Tijuca Pico da Tijuca

Eu e o Erick muito cansados no Pico da Tijuca!

Missão dada é missão cumprida! Hora de voltar pra casa! =)